Resenha Filme: De Volta ao Jogo


Sendo simples e direto como o próprio filme é, John Wick é um assassino de aluguel aposentado que se aposentou do mundo do crime para viver pacatamente ao lado de sua mulher, que anos depois tem uma doença que a leva a sua vida. Extremamente abalado pela notícia, sua mulher antes de partir lhe deixa um cachorro e agendou a entrega de um bilhete carinhoso dizendo para não desistir jamais. Entretanto um capanga da máfia russa invade sua casa, mata seu cachorro e rouba seu Boss Mustang 1969. Puto da vida, e por isso o filme se chama "De Volta ao Jogo", John Wick retorna à sua velha rotina para se vinga dos agressores da suas últimas memórias da sua esposa.

Sou da opinião de que uma comida requentada é sim boa, desde que ela seja bem requentada. Sabe o prazer de comer pizza fria? Claro que tem aqueles que não gostam e acham abominável quem pense que comer algo frio possa ser gostoso, mas para quem gosta, entende perfeitamente essa metáfora. Clichês nada mais são do que ideias requentadas ou simplesmente ideias postas na geladeira, na verdade, para qualquer ideia, original ou não, tudo depende da utilização que você tenha. Requentar clichês significa também se inspirar, ninguém é capaz de partir do zero. Não tem nada de errado em "não ter medo de errar", simplesmente se proponha a fazer o que você gosta e também acredito que entreter seja justamente isso. Creio que o ex-dublê de Brandon Lee em "O Corvo" Chad Stahelski e Keanu Reeves (John Wick) tenham se divertido muito ao rodar o filme.

Os clichês dos filmes de ação mais canastrões dos anos 80 que um Steven Seagal protagonizava são jogados na cara a toda hora e a própria canastrice de Keanu Reeves que dá todo a sombriedade que John Wick carrega consigo, colabora pra esse clima em que a ação é sempre priorizada em detrimento de diálogos que possam carregar algum sentido o filme.

Com cenas de luta muito bem coreografadas, frenéticas e colocadas nas situações mais absurdas possíveis (como aquela no quarto) que não deixa o espectador ter muito tempo pra respirar. John Wick corre, se estrepa, e a cada toque de telefone, a cada alarme, John é posto em movimento dando prosseguimento a história e dando a impressão de que a sua missão é somente essa.

"De Volta ao Jogo" é um filme non-sense, quase de vídeo-game e é justamente isso que o torna tão legal.

Estudante de publicidade, formado em nerdices em geral, pós graduado em Netflix, e phD em piadas idiotas. Gasto dinheiro em comida e com livros que não tenho tempo pra ler.

Voltando
Next Post »
Comentários
0 Comentários
0 Comentários