Apresentações e reflexões

Então, vou lhes apresentar um novo autor ao blog:

É o Estevan Sena e talvez vocês já o conheçam se visitaram a página blogs amigos. Ele é dono do blog "O Escritor Que Pouco Escrevia", o antigo "Estranhos Pensamentos", onde ele com seu senso crítico e reflexivo escreve sobre as agruras do mundo da sua forma bem pessoal, por muitas vezes enigmática. Mas aqui ele será inserido de uma forma diferente. 

Todos sabem que a um certo tempo resolvi me aventurar escrevendo resenhas de musicais, de filmes e de literatura, sou um aspirante a jornalista cretino. Então a parte dele caberá as resenhas de games, senão as de livros também. 

Sim amigo, agora teremos um blog mais completo, com mais postagens - claro que na medida do possível pois somos jovens assolados pelo mundo do capitalismo. Mas enfim, em breve teremos a participação dele. Enquanto isso fique com um de seus recentes pensamentos.


Estrutura

Não são as relações fracassadas, nem a vida perturbada ou a família destroçada, nada disso faz eu ter a opinião que tenho. 

Não é o fato de trabalhar horas e não ter direito a um descanso bom em casa, não é ver meus amigos em um labirinto capitalista, não são os chicotes dos mais poderosos. É a vida como ela é, a sociedade que não observa a si mesma como espécie, que não luta junta a favor dos demais. São as noites em claro com alguma bebida na mão, pairando meu olhar sobre as ruas, as pessoas e fumaça do meu cigarro sumindo no ar. É ser nascido nisso. Como diz Charles Bukowski: "Esta cadeia doentia", o que pode e o que não pode, o que seria o que não é... Meu povo usado como ferramenta de um sistema criado pelo meu próprio povo.... Escravos, Doentes, Orgulhosos, Famintos, Ricos e Pobres.

As pessoas são falsas, elas gostam pelo interesse, pela conta e pelo brilho. O homem não aceita a verdade, ele não que uma verdade por ser verdadeira e sim criar uma por ser cômoda. Bertrand Russell não estava errado. Meu povo ora pela atitude do próprio homem, e sem querer saber que Deus dorme. Elas agradecem seu aumento de salário, sua mulher perfeita, seu homem perfeito, pelo celular novo; tudo doentio. 

Você paga um preço por pensar diferente, por observar. Essas pessoas usam em seu dia a dia milhares de coisas criadas pelo homem e pelos estudos, ignoram essas coisas, a evolução da espécie, o mundo real, onde ninguém anda na água, onde os cegos vivem nas ruas pedindo dinheiro. Um mundo onde aqueles oprimidos das ruas estão lá por que o sistema é sujo e desleal, pois são pobres, negros ou de sexualidade diferente. 

O povo diz que é a "falta de Deus". Deus é a falta de coragem do homem aceitar suas verdades, deus não é mais um D maiúsculo. O homem é arrogante e se acha na imagem e semelhança de seu deus, preconceituoso, arrogante e cruel. O homem queimou homens pela palavra abençoada, matou, jurou e deplorou. O homem é sempre criança e não quer estar só, não entende que poderíamos viver em paz, tranquilos com a brisa dos ventos, o homem abusa de crianças, o homem mata por papel, o homem não fica encantado pelo universo. O homem é o espelho de seu deus, o homem não para pra pensar que crença é crença, e não verdade. Crença e fé são utopias do caos. 

A politica abusa das pessoas não é pelo bem do Estado, não pelas pessoas que o formam. Não é por bem que você deve parar de fumar, é pelos gastos. Trabalhe mais e torne os grandes porcos cada vez mais gordos. Compre roupas de marca, carros de luxo, diamantes para manter o amor ao seu lado, viva e se torne um produto, esqueça que você é um homem. Aceite que certas verdades são mitos e que seu mito é a verdade. levante sua mão e se torne estupido. 

Eu vejo meu povo cair, a fuga são várias portas: drogas, suicídio, bebidas e jogos. 

Me condene pelas correntes que carrego pelo pensamento exposto pela forma múltipla de sermos. Entre na guerra e morra pelo seu povo, mas saiba que todos são o seu povo, e a guerra é só o interesse econômico de uma sociedade exclusiva para poucos. Ignore o podre desse povo e sua decadência, e procure a luz em um livro bárbaro, e claro, aceite a agressividade ali expressa. Medite por deuses sem causas e espere na confortável cadeira da vida o seu salvador, e talvez somente no leito de morte, você entenda que a vida é feita para a morte, e que o fim é somente isso; e que na verdade pouco importa o fim, que talvez pouco importe isso aqui. 

Discuta com fervor todas as coisas fúteis, e claro, o intelecto também pode ser uma doença. Pois qualquer pessoas com maior senso de percepção sobre até onde chegamos com nossa exploração da vida, dos meios naturais e preconceitos, e a mente doentia entrelaçada em crenças desnecessárias, pode em pleno ato de bom senso pular para abismos mais profundos. 

É o que me falta, mais bom senso. E de pouco em pouco as coisas se tornam escuras e você simplesmente não quer ser isso e assim voltamos para as noites em claro, os problemas sociais, e todo o fracasso causado em nossas vidas por uma simples razão monetária e um mundo dividido por pessoas e suas utopias celestiais. 

Estevan Bruno Sena

O Melhor dos Memes #37

Hoje voltando ao seu dia normal, apesar da preguiça que bate hoje em todos nós.















Tirinhas da Semana #70

Como aproveitar São Paulo de forma adequada?

Como aproveitar São Paulo de forma adequada?
Hoje a minha cidade completa 458 aninhos de vida. cheia de problemas, mas continuando linda. Então este post é dedicado as pessoas que querem visitar essa cidade, mas não sabem muito bem como se divertir nela de forma adequada.

Nasceu como uma atualização de status no meu Facebook, mas resolvi compartilhar com vocês.

Kucher entrou no clima nessa última segunda


- Pegue uma fila
- Vá a Cracolândia levar borrachada da polícia
- Nade numa enchente
- Seja enganado na Rua Augusta
- Passeie pela Paulista e reclame dos skatistas
- Participe de uma pesquisa de rua
- Faça um cartão de crédito
- Pegue trânsito em horário de pico
- Chame o governador Kassab de gay
- Proteste por algum motivo no MASP
- Ser otário e jogar o jogo da bolinha no Centro
- Sair comigo

Se você tem alguma sugestão, fique a vontade para falar...

A vida em gráficos #30

Hoje apresentando os motivos que o fazem parar de jogar um jogo.


Isso sem contar aquelas partes chatas aonde o save está distante demais...

Via Fail Wars

O Melhor dos Memes #36

Devido a uma certa dedicação que tive a escrever a resenha do livro de Albert Camus, não teve a seção de memes tradicionalmente na segunda. Mas nada melhor que um feriado no meio da semana para reorganizar as coisas, então nada temam. =)