A diferente igualdade


Na vida procuramos a similaridade, mas no fim - surpreendentemente - queremos não só pessoas iguais, mas sim as diferentes de nós. As que são iguais são nossos amigos e as diferentes amamos, e amamos essa diferença pela complementação que elas nos trazem. Pessoalmente, me dei muito mal por ter procurado só a igualdade todo esse tempo... Talvez, metáforicamente uma pilha faça mais sentido que uma laranja.

O fracasso se divide em procurar o que não é, e ser o que não podia ser, humano demais; e ser verdadeiro demais talvez seja o principal motivo desse fracasso. Esse desfecho se baseia em falar do próprio passado como se ao expor isso, nos tornássemos mais humanos perante a outra pessoa que nos ouve, sendo que no fim, é como dar um tiro no pé que vai doer três dias depois.

Então o "jogo" pra conquistar alguém é conversar o necessário. Se você logo se "abre" demais, é transformado instantâneamente em um amigo(a) em potencial. É legal conhecer pessoas iguais a gente, mas talvez seja legal para só conversar. E por mais que ser verdadeiro e realista com quem é a pretendida pareça bom moralmente, é ruim no fim, ficamos "menores" diante a pessoa "gêmea", a que tem essa similaridade a nós que faz nos apaixonar até perdidamente.

É assim que se cai no buraco vicioso do fracasso. Nunca somos correspondidos, só levamos o reconhecimento.

Não se deve irradiar e ser o que se sente, por mais que se tenha alguém como um tipo de modelo de pensamento que vai de acordo com o próprio. Só talvez se possa, quando se tem orgulho e prepotência demasiada em vistas generosas para esconder o sofrimento que tem.

Há sempre coisas que se deve omitir para nossa proteção e em favor do "jogo da vida", pois a visão sobre nós é baseada em cima do nosso fracasso pessoal, é inevitável. Realismo demais afeta os outros, te torna um nada. Talvez fingir que não se importa é algo bom no fim.

Em suma, não importa o que sejamos, funcionamos todos de forma parecida, e o erro é esperar que não seja assim. A realidade deve ser adotada ao que vemos, não ao que somos.

Hoje passei a entender porque o mundo vive de orgulho. Porque é esse é o certo. A diferença se faz ao saber ser você mesmo na hora certa.

Como não ser um namorado bobão

Ser tratado como guarda-volumes é ultrajante.


Baseado no meu último e longínquo você acha que tenho blog porque? namoro, quase fiz o score perfeito. Mas acho que no namoro todo mundo fica meio idiota mesmo...

Be Annoying!

Todo mundo conhece a Laranja Irritante (se não clique aqui), certo? Saga tão irritante quanto inútil feito por um desocupado, e que se tornou um fenômeno do YouTube. E lá no site dela tem algumas coisas irritantes, e pincei as mais legais pra divulgar!


Fazer ou não fazer suco de laranja?


Nooooo! 2


Adorava Beetlejuice. Quem ainda grita três vezes pra ele aparecer?


Juro que jogaria meu computador pela janela se essa mensagem aparecesse!

Mais no site

Feriado Caótico

As pessoas não viam a hora de chegar o feriado prologando. Todos já arrumaram suas malas e tudo pronto pra viagem que vai ser contada com vários risos na segunda! Opa... Para os Paulistas nem tanto.

Como é sempre dito, os Paulistas tem aquela vida de "trabalho árduo" (como muitos outros, mas isso não vem ao caso) de segunda à sexta (até mais, enfim) e pra eles é extremamente necessário um feriado prologando mais do que qualquer outro. Tanto porque, para um Carioca por exemplo, um dia só é necessário... Sabe aquele domingão sem nada para fazer? Eles dizem "Ah, vou ali na praia, volto daqui 1h." 
E os Paulistas? NUNCA! Temos que pegar a estrada e é ai que o nosso amigo "trânsito" aparece para deixar tudo extremamente caótico. Esse feriado não foi muito diferente dos outros... 5h para chegar a uma cidade de interior que é apenas 100km de São Paulo, por exemplo. Como pode isso?

Então, é só fazer as contas.

Feriado começou quinta feira, dia 21/04 e termina 24/04
Trânsito começa dia 20, termina no meio do dia 22. E quantos dias restam de folga? 1 e meio! Já que no domingo dia 24 todo mundo volta para casa né... Segunda acordar cedo e ir trabalhar, que decepção.

Imagina o humor das pessoas na segunda? Nem vai ter piada porque passaram quase metade do dia para voltar a capital.

Eu voto em ficar em casa e você?

By the way...
Se você não estiver desmotivado com chocolate, feliz Páscoa para você! Já que tem pessoas passando por isso agora mesmo...

 Triste.

Resenha Show: Sepultura - Virada Cultural 16/04/11


Feriadão prolongado, sexta feira santa e Páscoa misturados ao dia de Tiradentes (aliás se o Coelhinho da Páscoa existisse acho que ele reclamaria da ironia!). Mas cinco dias depois resolvo fazer a resenha de um show que sinceramente não fiquei prestando atenção - até mesmo pela "bagunça" da Virada. Mas como na música importam os ouvidos, ouvi bastante coisa legal. E se a proposta não pode ter funcionado perfeitamente, foi para mim muito bem aplicada.

Eu e meus amigos depois de passar pelo palco nerd, às 23h lá fomos nos dirigir á Estação da Luz onde seria o show (local bem de acordo com a proposta clássica do show). Bom, sinceramente depois de tanto vinho barato que bebi, não lembro se chegamos com o show acontecendo ou com ele prestes a começar - já que li depois que o show teve seu começo com atraso de cerca de 20 minutos. Então com a permissão da "liberdade da internet libertária" (especificamente do site Whiplash, onde vi a resenha), vou repassar um pouco do que li do show nos dias seguintes.

O show começou com uma versão de “Die Meistersinger von Nümberg” (repita isso três vezes) de Richard Wagner; o que me faz lembrar agora que não ouvi isso, e teria sido bom chegar ao show a tempo já que aprecio música clássica. Sobre isso de saber que houve essa introdução já dá pra se deduzir que houve uma revolta do pessoal troll do metal, e no que fiquei sabendo houve mesmo. Uma parte do público mostrou certa impaciência de cerca de 10 minutos da obra do compositor alemão, e começou a jogar algumas das cadeiras de plásticos que estavam dispostas nas laterais da “pista” contra o palco. E falando das malfadadas cadeiras, isso foi de uma extrema idiotice da organização, nem sei a palavra certa. Não sei se eles não se ligaram nisso mas, além de ter uma orquestra ali, havia uma banda de metal. E era lógico que as pessoas ia ficar em pé pulando principalmente quando a banda tocaria seus clássicos (com o perdão do trocadilho). Assim com as cadeiras só deu "arma" para os malditos trolls headbangers na sua revolta, e atrapalhar aqueles que queria chegar na frente do palco, como eu e meus amigos.

Confusões a parte, de acordo com o setlist, o show prosseguiu com "Vatio" do álbum Nation (album horroroso de dar sono por sinal) e “Inquisition Symphony” do álbum “Schizophrenia”. As duas músicas foram tocadas instrumentalmente, e apesar de enquanto isso estar "furando" o público seguindo meus amigos, pude notar que elas foram muito bem executadas e como metal e música clássica parece que foram escritas um para o outro. Aliás para mim Tchaikovsky e Wagner são os maiores representantes do heavy metal na música clássica! Piadinhas a parte, vindo de encontro ao que elogio que acabei de fazer, vem a música Refuse/Resist do clássico álbum "Chaos A.D." que ganhou contornos nada mais nada menos épicos com a orquestra, como você pode acompanhar no vídeo abaixo:


Logo depois foram executadas duas músicas que nunca haviam sido tocadas ao vivo: “City of Dis” do álbum “Dante XXI” e “The Ways of Faith” do “Nation”. “Kaiowas” foi a música seguinte e ganhou uma versão muito mais encorpada, e grande parte do público acompanhava o ritmo bem característico dessa música com palmas e algumas danças bem desengonçadas. Desde o anúncio da parceria do Sepultura com uma orquestra, muitos fãs já esperavam a execução da versão que a banda fez da famosa “Nona Sinfonia” de Beethoven., seguindo veio “Ludwig Van” que consta no mais “recente” álbum do Sepultura, “A-lex” de 2009. Esse foi um dos momentos mais marcantes com todos cantando o solo de Andreas. Outro momento que era aguardado com ansiedade e curiosidade era o da execução da versão de “Roots Bloody Roots” para esse show. Assim como em “Refuse/Resist” (a melhor música do Sepultura em toda sua história na minha opinião), a canção ganhou contornos grandiosos e dramáticos com toda a profundidade que só uma orquestra real daria. Então palmas para todos os envolvidos, já que apesar de os estilos serem gêmeos tão distantes como próximos, a fusão dos dois estilos é trabalhosa e precisa ser muito bem trabalhada pra poder ganhar contornos épicos e dramáticos.


Logo depois quando todos começaram a pensar em ir embora, já que a banda costuma encerrar seus shows com a execução de "Roots", o Andreas logo emenda novamente o riff da Refuse/Resist. Não sei porque ao certo eles repetiram a música tal como um bis, mas talvez ela tenha ficado tão boa em sua execução e o público tenha curtido tanto quanto eu curti e curto essa música, que eles deram a colher de chá de repeti-la.

Sobre eu e meus amigos? Ah sim, nós chegamos a frente do palco pulando grade e tudo mais que fosse preciso, e foi como uma vitória, a orquestra deu o contorno dramático pra essa aventura haha. E outras coisas que não vem ao caso falar aqui!

O único ponto negativo do show foram os malditos trolls e viúvas do Max Cavalera (que com certeza estavam envolvidas) que foram lá pra em vez de assistirem o show, ficarem atirando cadeiras desaprovando qualquer música que fosse a seu contragosto. 

Sinceramente muitas vezes entendo a imagem marginalizada do metal sabe? Principalmente em questão de skinheads e punks que defendendo uma ideologia tal qual uma guerra santa, partem pra cima de gente de paz ou entre eles mesmo como uma diversão - um morto a facadas e confronto com a polícia foram o saldo do evento. Ou aqueles que simplesmente são um grupo de headbangers metaleiros (argh) bêbados que entram em um ônibus e causam baderna lá dentro. Tudo isso de forma direta mancha a imagem de pessoas que só curtem a música e estilo "evil rainbow of steel" como eu, diante a outras pessoas que com sua ignorância julgam os semelhantes que se vestem de preto como marginais também. Mas não as culpo. Ignorância se remete a medo, e o julgamento rápido é o que muitos fazem para se "salvar".

Voltando a resenha. Se o Sepultura com sua proposta de se juntar a uma orquestra afim de dar contornos clássicos a sua música tão pesada, talvez aproximando a sua música do grande público, e assim talvez ajudando a limpar um pouco a imagem tão marginalizada do estilo; ou pra simplesmente levar cultura de qualidade a os presentes - proposta do evento. Eles foram muito bem sucedidos. Que venha outras coisas legais assim ano que vem!

Testes do Google Tradutor

Uma ferramenta muito útil e que guarda bizarrices. Mas dentro da utilidade, quem é o inútil que procura isso? Acho que os caras do Google fazem isso de propósito.




Nada supera esse último!

Testado e... funciona sim.


Resolvendo a briga entre Parangolé e Angra

Com certeza nosso amigo leitor deve ter ouvido falar da briga entre o grupo de axé Parangolé - autor da pérola infernal que nos fez clamar por Restart chamada Rebolation - e a banda de Heavy chute no saco Melódico Angra, onde a banda de heavy acusou e processou por plágio da música na música "Nova Era" o grupo de axé. E realmente os riffs são parecidos (quem diria ouvir um riff em uma música de axé?!)

Bom, a discussão se estendeu de uma tal forma, que os fãs de Metal, calorosos como sempre, criaram uma "hashtag" no Twitter, que se tornou uma das mais populares e comentadas ao longo do dia, "#Parangolixo" e com o caso parando até em jornais na TV. Acompanhe o plágio no vídeo abaixo (pronto, com a rima posso fazer uma música de axé).


Mas como pregamos a paz mentira, por que o Angra e o Parangolé não fazem as pazes e criam um estilo musical totalmente novo. Sabe aqueles famosos mash-ups?


E ah, aproveitando, olha o compacto que achei nas andanças por aí. Uma raridade! O primeiro compacto do Angra na fase "esquecida-underground", com a musica... "Garoto Zona Azul, Não Confio Mais Em Homem Nenhum" (ah eu sabia). Clássico!


O André Matos tá uma gatinha hein?!

4 leis femininas do relacionamento

4 leis femininas do relacionamento

1. Todas as pessoas na agenda do celular do namorado são putas:

Na cabeça delas, tirando o número delas e dos seus pais, todos os outros são desnecessários. Pra que você precisa ter o número da sua amiga de infância, daquele seu amigo de balada ou do seu irmão por parte de mãe? E como ter certeza se aquele Roberto Nogueira não é uma tal de Roberta que adora ménage?

2. Todas as mulheres ficariam com você:

As mulheres acham que, no momento que você sai sozinho na rua, qualquer mulher é uma vagabunda em potencial para ser sua próxima vítima. Mas funciona algo como: se você der bola, qualquer pessoa do sexo feminino simplesmente cairá de boca em seu membro fálico sem nenhum esforço da sua parte. Você é foda.

3. Você tem chances com estrelas de cinema:

Se você e sua namorada estão vendo filme, e aparece a Megan Fox de biquíni, ela vai ficar puta contigo, fazer bico, e você não vai ganhar sexo depois que acabar. Por quê? Porque você ficou olhando a Megan Fox de biquíni, achou ela gostosa, e pode pegar o próximo vôo pra Hollywood para passar um fim de semana de sexo com ela, se você quiser. E você não pode tirar isso da cabeça dela, porque lá isso tudo é real.

4. Todas as mulheres que você já ficou são e sempre serão apaixonadas por você:

Se ela souber que você ficou com fulana, ela não vai gostar de fulana. Por que? Porque ela ainda tem sentimentos fortes por você, e toda vez que vocês se reencontrarem, ela vai se esfregar até você comê-la com vigor. Isso vale para qualquer outra que você tenha tido qualquer tipo de contato íntimo. Mesmo as que TERMINARAM com você.

Leis supremas que vi no Testosterona

As facilidades do Google Maps

Bom, com certeza você já deve ter visitado o Google Maps, desde qualquer tipo de trajeto que você ainda não sabia fazer, ou mesmo pra saber a distãncia de um lugar pro outro. Lá é bem simples, dê o nome do ponto A e do B e você tem o trajeto na tela, a pé, de carro e por transporte público. E funciona sim, uma vez precisava pegar um ônibus pra chegar em uma entrevista de emprego e lá fui eu consultar qual seria o ônibus com o melhor trajeto, bom, o melhor demoraria 1h e sim, demorou exatamente isso. Satélites não mentem!

Mas já consultamos trajetos de bairro pra bairro, cidade pra cidade, e como seriam as dicas deles de país pra pais? No caso do Japão pra China?

E pois é, o Google Maps topa o desafio! São 70 passos e dois particularmente são interessantes (até porque não dá pra entender os outros além do "vire a direita ou vire a esquerda"). 

Passo 42: Cruzar o Oceano Pacífico em um jet ski
Daí eu me pergunto como eles chegaram a essa conclusão que era mais rápido por um jet-ski!

Passo 70: Vire a direita. China. (E isso quando o passo já é dentro do mapa da China!)
De tão simples é muito engraçado!

Veja no mapa abaixo, se precisa clique pra ampliar:



Se quiser faça o teste você também!

‎1. Abra o Google Maps.
2. Coloque o Japão como seu ponto de partida.
3. Coloque a China como seu destino.
4. Leia o passo 42.
5- Quando parar de rir, passe isso em frente para que outros possam rir também.

Só me pergunto: quem foi o idiota que descobriu isso?

Vi pelo me pessoal do Facebook.

Coletânea de Memes #1

Tava acomulando aqui e hoje resolvi postar tudo. Hoje tem Fu para todos os gostos!


Por que eles querem que se preocupe com a saúde se fazem salgadinhos são tão bons, né?


Sou adepto do potinho misterioso!


Preconceito!


Ah vida de solteiro... é cheia de tanta solidão e felicidade!

Tudo do Capinaremos