O fim de ano é apenas o 365º dia

O fim de ano é apenas o 365º dia
Contrariando a massa darei logo no começo do meu último post de 2010, um feliz ano novo a todos, felicidades e cartões de crédito recheados de dinheiro pois é o que move a vida, me dê seu dinheiro e tente ser feliz seu hippie maldito!

É gente, quem diria? Estou entrando em meu terceiro ano como blogueiro. As visitas aumentaram, os comentários nem tanto, mas recebi parabenizações de várias partes que é o que me deixa extremamente orgulhoso. Posts idiotas e seções novas, a medida do tempo me tornei um tipo de crítico farsante melhor, com conteúdo melhor eu acredito.

Ao expor minhas ideias aqui sinto que elas crescem junto comigo, muitos concordam e acredito que muitos não, como não comentam não sei, sei que continuarei nessa para a decepção de muitos e alegria de outros. Cara, gostei dessa ideia, "amadurecer junto com as palavras", soa bem não é?

Dia 31 vejo que... na TV não está passando nada de interessante como sempre, e mais um ano está acabando... bom, na verdade ele acaba daqui a algumas horas. Então para aqueles três seres que amaram 2010 regozijem-se enquanto podem. 

Esse ano acaba pra mim com doença e preguiça (estou com dor de cabeça agora e bem gripado no dia 29 e 30, mais conhecidos popularmente como ontem e anteontem), mas deveras divertido, ficarei com saudades se não repetir enquanto puder.

Daqui a algumas estaremos sentados no sofá da sala, em pé na varanda ou a frente da mesa comendo e se empanturrando, desejando um feliz ano novo a um bando de gente que só vemos uma vez por ano, gente que mal conhecemos. Ou, em pé em alguma parte famosa do seu estado, falando merda com amigos e ao lado de um bando de gente fedorenta que nem conhecemos - muitos desses, bêbados - esperando um show de fogos de artifício inaugurando um novo ano, "e que 2011 seja melhor que 2010". Quando na verdade, acontecerão as mesmas coisas e as mesmas decepções cercadas de pontas esporádicas de felicidade. É todo mundo louco para levar os problemas pra festa de fim de ano esperando que a cerveja mascare a inconsistência de uma vida sem sentido.

Provando o que disse, a retrospectiva do ano na TV é a melhor. Todo ano é aquele que marcou a história, um ano bizarro e inesquecível. Tudo é um monte de gente morrendo e corrupção de todos os tipos. A abertura do programa é um tipo de editorial de papel higiênico feito para aqueles que assistem ficarem impressionados com o fim de ano, vendo notícias que sequer sabiam, e impressionados como o ano modou história humana. Oh que comovente, se não fosse que a cada minuto é nossa história. Posso estar escrevendo isso e arrumar um emprego num redação jornalística... Não. é pretensão demais! Vou jogar na mega-sena!

Esse ano irei sair pra algum lugar, não sei qual, como a Paulista é a única alternativa irei para lá com os meus amigos e virei, mais uma vez, como o fim de festa que cerca aquele ambiente fétido dos banheiros químicos é realmente deprimente. É a melhor alternativa pra mim já que sou um pombo doente e solitário, e não tenho uma morena gostosa ao meu lado. 

Ah... estou com uma preguiça de viver 2011, que saco. No fim acho que é isso, até porque no fim de ano se trabalha menos.

Mas já que é o último ano (ou não) de nossa existência deveras idiota na Terra, aproveitemos. Queria saber ao certo desse fim pra me demitir do meu emprego, ser um vadio convicto e beber todo dia. Mas assim como a humanidade é desde o começo, tudo é incerto, tão quanto as mulheres são.

Mas o que é o fim mesmo pra se importar? As baratas sobreviveram. 

Talvez, sendo otimista, o fim de uma era seja hoje “no fim”. 


GTA com Mario. Que tal?

Creio que todo gamer - até aquele não fanático - já imaginou um "crossover" entre duas franquias. Mortal Kombat com Street Fighter, algo mais elaborado como Final Fantasy com os personagens da Disney (ei, peraí, isso existe!) ou apenas Mario com qualquer coisa. O crossover que posto para vocês é mistura fodástica do Mario com GTA.

Não sei como os caras fizeram isso. Se montaram em cima de uma cut-scene do jogo (o que acredito) ou montaram uma totalmente nova em cima da engine, mas só sei que o resultado ficou um tanto fodástico e épico. Realmente os nerds desocupados andam mais criativos do que muita companhia de games e principalmente de estúdios de Hollywood!


A parte final do coquetel Molotov e a assobiadinha com o tema do Mario é a melhor com certeza! xD

Reflexões de Natal

Reflexões de Natal

Sim, o conteúdo está contido aqui e o título não resume nada pra mim, admito que não encontrei nada melhor, estou com preguiça de pensar.

Notaram que venho postando pouco, a falta de criatividade é a causa.

O objetivo inicial deste blog como um todo é reunir o meu humor, minha visão, tudo de legal que vejo por aí nesse mundo perdido da internet onde todos se perdem querendo se achar via redes sociais. Mas... chega uma hora que cansa. Talvez - e acho que é - eu queira ser mais autêntico em tudo aonde veja e toque, como este teclado, as palavras que digito. Acredito que seja só uma fase, afinal todos nós somos um ajuntado dessas tais fases. A sociedade moderna nos inflige ser seres de bom senso e paciência durante 26 horas por dia, hipócritas e mentirosos, não é mesmo?

É Natal. Refletiremos durante esse dia.

Onde está a verdadeira história da vida? Meus 22 anos passados e completados recentemente, seus X anos passando... Deixo claro que não é uma reflexão recente, não tem que ser "cabeção".

Ontem estava conversando com uma amiga pela internet...

(...)

Ah, antes de você dizer algo sobre quanto isso é... solitário, pare e pense, você sabe como é, a vida lá fora não é tão convidativa assim para aqueles que saber ser só eles mesmos, e é por isso que prefiro ficar dentro de um bar sentado. =)

(...)

Como dizia, ontem estava conversado com uma amiga pela internet, mal conversando aliás, e ela estava se queixando de como não anda tendo vontade pra nada. Palavras não instigam, animam, fazem querer, pensar, se importar. Que ultimamente anda muito difícil ter reações de qualquer tipo nas palavras dela.

Onde, é ser vegetativo.

Voltamos aos 22 anos passados. Parece que a medida de quanto você fica mais velho, menos e cada vez menos algo te encanta, te mexe. E venho notando que não é só por causa dos meus olhos, mas é um tipo de pane, algo que desconfigurou. É, a Pitty está certa.

Certamente um dia alguém nos trará de volta e nos deixará levando aquilo que reaviveu em nós. No entanto, eu acho que é preciso sentir dor se quisermos ser dignos de alguma coisa na vida. O segredo é conviver.

Triste por estar triste, conformar-se. É precisar de uma salvação, como se salvar? Deus é para os otários e esquizofrênicos. A vida nos esmaga e a sociedade tem medo de encarar isso, negar a verdade é o principal caminho para um propósito.

Espero que seja uma fase. Bom, nem espero. Quando soubermos a finalidade de tudo isso, sairemos dessa.

Desejo um Feliz Natal a todos, frente e verso, pensando livremente ou para aqueles que se empanturram. O certo é, desejar em todos os dias sem botarmos nomes.

Um feliz todos os dias de todos os meses, ok? =)

Uma frase do "velho safado" bêbado: 

"O amor é uma espécie de preconceito. A gente ama o que precisa, ama o que faz sentir bem, ama o que é conveniente. Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece." (Charles Bukowski)

Tirinhas da Semana (37)

Voltei! Da onde?

110 reais mais pobre, um ano mais velho ou ano mais próximo da morte - depende do ponto de vista, com o computador recuperado, morrendo e amaldiçoando o calor, com um gato novo e odiando o Papai Noel como sempre. Estou eu de volta depois de uma semana... na realidade metade por preguiça mesmo.

Lá vem as Tirinhas da Semana. Semana passada, presente e futura (não, mentira).











O que passa pelos meus fones #7 - Alter Bridge

Era uma vez um dia que o Creed depois do enorme sucesso se separou por causa do ego enorme do vocalista cópia do Eddie Vedder Scott Stapp, nessa situação, os outros integrantes resolveram montar outra banda chamada Alter Bridge. Recrutaram seu antigo amigo baixista que tocava anteriormente no Creed e chamaram um certo talentoso vocalista e ótimo guitarrista chamado Myles Kennedy.

O Creed até tentou voltar recentemente, mas o álbum fraquinho fez a banda se separar novamente, o Alter Bridge vence. E o resultado é esse aí. Música "Isolation" do terceiro álbum da banda "AB III".


O clipe é o tipo de clipe "nada", mas a música é sensacional!

Instants do Silvio

Instants do Silvio

Hoje é aniversário do maior expoente da televisão brasileira, único homem vivo - e seria morto também - que alegra nossa casa todo santo domingo, um homem que a cada ano vem se tornando mais safadão, e que continua a fazer o dinheiro a alegria de imitadores bons e mal sucedidos como eu em todo Brasil. Do todo poderoso chefão Senor Abravanel, o conhecido pelas próximas 25 gerações futuras e atualmente falido Silvio Santos.

Pelos meus cálculos ele está fazendo 1355 anos que são 25 nas contas dele e pelo calendário são 80. E para comemorar trago os instants do Silvio! Sim, agora você pode ouvir os seus jargões mais famosos a qualquer hora amigo. clique aqui no "Oeeee".

E assim, vamos rodando em ritmo de festa!

O que passa pelos meus fones #6 - Titãs

O que passa pelos meus fones #6 - Titãs
Para ninguém dizer que só escuto bandas internacionais e ativistas patriotas de ocasião protestarem contra minha pessoa dizendo que, não só eu, mas ninguém valoriza a música brasileira - como se não houvesse o tipo de música boa e ruim para cada pessoa. Aqui vai Titãs com "O Pulso", e dos bons tempos de quando a banda realmente dizia alguma coisa. Letra mais que atual nos tempos de hoje.

Mulher Melancia, Legendários, Restart, Crepúsculo... e o pulso ainda pulsa.

Emendemos o Natal!


E ai mano, tá ligado no laço do presente? (cof) Que tal, inspirado no "enlaço" dele, emendar o Natal?

Chegamos a 12 de dezembro... Tá, isso não é nada, fora estar parecendo um diário eu dizendo assim.

Estamos nos aproximando do Natal e da data mais importante, do meu aniversário. Pro meu azar e de quem comemora seu aniversário em dezembro, ganharemos apenas um presente. Que Papai Noel é esse? A foto abaixo é para representar minhas satisfação com isso.

Who fuck is this guy?


Malditos judaicos mesquinho-comunistas!!!

(...)

Enfim, o Natal para quem não sabe comemora o chifre de Maria em José nascimento de Jesus a 2 mil anos atrás, 2 mil e dez para ser preciso. E fico pensando na urgência que existe em comemorar tal data, em entrar no tal "espírito de Natal".

Bom, não tenho nada contra a esse tal espírito como disse aqui ano passado, na verdade é o contrário, acho que esse espírito dignifica o Natal como data e esse espírito deve permanecer ao longo do ano inteiro. É um espírito que dignifica o ser humano a sua convivência. Mas a urgência que critico, é logo no meio de novembro já começar tudo, árvores pipocarem, o vermelho capitalista do Papai Noel se espalhar, enfeites começarem a aparecer nos prédios, e etc.

Em 2012 minha érvore de Natal estará assim.

Deduzo que, como o Brasil é um país preguiçoso, o nosso povo começa a comemorar o Natal já bem antes e desmonta a árvore em janeiro, no Dia de Reis - obs: leia-se, seis dias após a ressaca ter passado, pois ninguém liga para esse dia. A Monarquia acabou mesmo.

Entre os preparativos estão inclusos aproveitar a placa de "Boas Festas" do ano passado - tem um restaurante de classe alta perto do meu trabalho que fez isso, que dirá os ônibus que circulam na minha cidade, e comprar os cartões de Natal mais baratos. Se esses vierem pelo correio de um instituto onde tem crianças deficientes que pintam com os pés, melhor ainda! Raros pagam algum centavo. Só doam sua cota para o Criança Esperança porque tem o Didi e a Xuxa e porque pedem durante meses nos comercias e no JN. Teleton? Quem liga para isso? Só vale a hora que está passando o Silvio quebrado Santos no final.

Daqui a alguns anos, talvez, as pessoas resolvam nunca desmontar o pinheiro - eu penso que devam adotar esse costume logo. Pois pense, é fácil emendar o Natal com outras datas, afinal, brasileiro emenda tudo mesmo.

No Carnaval podem enfeitar o pinheiro com restos de alegorias, além de uns bom pandeiros debaixo da árvore em vez dos presentinhos. Na Páscoa decoraríamos a árvore com pedaços de chocolate (ah chocolate) e debaixo da árvore colocaríamos os ovos (...) de chocolate - coisa que não daria muito certo. Na Independência emendando com a Proclamação e o dia da Bandeira, a decoração seria com bandeiras brasileiras do tamanho daquelas do Baked Potato, com enfeites afim de aproveitar o verde da árvore, e debaixo dela os hinos brasileiros das respectivas datas - coisa que ninguém lembra... Vê a utilidade?

E daí chegaríamos ao Natal de novo.

Para que desmontar a árvore? Saciemos nossa preguiça. E quando não tiver comemoração de nada coloque a árvore no Sol.

Ixi, em fevereiro ela estará morta, brasileiro adora carnaval... assim como aquela dieta que você prometeu pra sua santa no ano novo, estará morta na páscoa.

Tirinhas da Semana (36)

Porra, ando tão cansado... mas o que ajuda nisso é esse calor. O calor tá tão grande pra mim que os pássaros voam com uma asa só, a outra é pra abanar.

Meu aniversário se aproxima (que quiser me mandar parabéns presente é dia 19 ok?), será que enquanto fico mais velho fico mais "calorento"?










Restart: o filme

Um post pra encerrar a noite com chave de ouro de bosta.

Não, não é um filme sobre games. Não, não é um filme de besteirol adolescente. Sim, é um filme sobre a banda.

Como se não fosse o bastante serem lançadas biografias sobre artistas que mal tem história, caso de Lady Gaga, ou que nem tem uma vida, caso de Justin Bieber (tanto que o livro dele é brochura com letras grandes, só falta ter um caça palavras e imagens pra colorir). Teremos um filme de uma banda que a imbecilização é inversamente proporcional a educação na Noruega...

Coisa parecida só vi em Hollywood quando fizeram um filme da Britney Spears.

Se liga na notícia que é curta igual a imaginação dos diretores:

"A banda Restart será tema de um filme, a ser lançado em dezembro de 2011.
A produção será da Paranoid Filmes, empresa de conteúdo de cinema e TV, comandada por Heitor Dhalia, diretor de "O Cheiro do Ralo" e "À Deriva", e pelos produtores Tatiana Quintella, idealizadora do Pólo Cultural e do Festival de Cinema de Paulínia (SP), e Patrick Siaretta, fundador da TeleImage."
(via Folha)


O fim do mundo está se aproximando e acho que 2012 será pouco. Salvem-se!



Haja fôlego (Luis Fernando Veríssimo)

Haja fôlego (Luis Fernando Veríssimo)

Exigências da vida moderna... quem aguenta tudo isso?

Dizem que todos os dias você deve comer uma maçã por causa do ferro. E uma banana pelo potássio. E também uma laranja pela vitamina C.
Uma xícara de chá verde sem açúcar para prevenir o diabetes.
Todos os dias deve-se tomar ao menos dois litros de água. E depois uriná-los, o que consome o dobro do tempo.

Todos os dias deve-se tomar um Yakult pelos lactobacilos (que ninguém sabe bem o que é, mas que aos bilhões, ajudam a digestão).
Cada dia uma Aspirina, previne infarto.
Uma taça de vinho tinto também. Uma de vinho branco estabiliza o sistema nervoso. Um copo de cerveja, para... não lembro bem para o que, mas faz bem. O benefício adicional é que se você tomar tudo isso ao mesmo tempo e tiver um derrame, nem vai perceber...

Todos os dias deve-se comer fibra. Muita, muitíssima fibra. Fibra suficiente para fazer um pulôver.
Você deve fazer entre quatro e seis refeições leves diariamente. E nunca se esqueça de mastigar pelo menos cem vezes cada garfada. Só para comer, serão cerca de cinco horas do dia. UFA!

E não esqueça de escovar os dentes depois de comer.

Ou seja, você tem que escovar os dentes depois da maçã, da banana, da laranja, das seis refeições e enquanto tiver dentes, passar fio dental, massagear a gengiva, escovar a língua e bochechar com Plax. Melhor, inclusive, ampliar o banheiro e aproveitar para colocar um equipamento de som, porque entre a água, a fibra e os dentes, você vai passar ali várias horas por dia. CAGANDO NÉ!!!
Há que se dormir oito horas por noite e trabalhar outras oito por dia, mais as cinco comendo são vinte e uma. Sobram três, desde que você não pegue trânsito. TÁ DIFICIL!

As estatísticas comprovam que assistimos três horas de TV por dia. Menos você, porque todos os dias você vai caminhar ao menos meia hora (por experiência própria, após quinze minutos dê meia volta e comece a voltar, ou a meia hora vira uma).
E você deve cuidar das amizades, porque são como uma planta: devem ser regadas diariamente, o que me faz pensar em quem vai cuidar das minhas amizades quando eu estiver viajando.

Deve-se estar bem informado também, lendo dois ou três jornais por dia para comparar as informações.
Ah! E o sexo! Todos os dias, um dia sim, o outro também.

Dizer EU TE AMO, toda hora. ''Ainda pego quem inventou essa neura...que saco!!!''

Também precisa sobrar tempo para varrer, passar, lavar roupa, pratos e espero que você não tenha um bichinho de estimação. Se tiver tem que brincar com ele, pelo menos meia hora todo dia, para ele não ficar deprimido... Na minha conta são 29 horas por dia.

A única solução que me ocorre é fazer várias dessas coisas ao mesmo tempo...

Tomar banho frio com a boca aberta, assim você toma água e escova os dentes ao mesmo tempo. Chame os amigos e seus pais, seu amor, o sogro, a sogra, os cunhados... Beba o vinho, coma a maçã e dê a banana na boca da sua mulher. Não esqueça do EU TE AMO, (Vou achar logo quem inventou isso, me aguarde). Ainda bem que somos crescidinhos, senão ainda teria um Danoninho e se sobrarem 5 minutos, uma colherada de leite de magnésio. Agora você tá ferrado mesmo é se tiver criança pequena. Aí lascou de vez, porque o tempo que ia sobrar para você... já era. Criança ocupa um tempo danado.

Agora tenho que ir, é meio do dia, depois da cerveja, do vinho e da maçã, tenho que ir ao banheiro e correndo. E já que vou, levo um jornal... Tchau.

Se sobrar um tempinho, me manda um e-mail.
Luís Fernando Veríssimo

O que passa pelos meus fones #5 - Type O' Negative

O que passa pelos meus fones #5 - Type O' Negative
No post de hoje, uma obra prima de uma banda que estou ainda começando a conhecer mais a fundo, o Type O' Negative.

A música é Christian Women do álbum Bloody Kisses de 1993, álbum que ficou marcado por melodias mais sofisticadas com um ar bastante sombrio, próximas ao Doom Metal principalmente nessa música. Além da qualidade musical, Bloody Kisses tornou-se conhecido também pela polêmica gerada em torno de algumas músicas. Christian Woman por exemplo, narra em sua letra a história de uma adolescente que vê Cristo como um símbolo sexual, e o clipe exibe cenas da adolescente na cama com o suposto Cristo. 

Atualmente, a banda está no mínimo com seu futuro incerto após a morte do vocalista e principal integrante, Peter Steele, em 2010.

Queria postar o clipe oficial também, mas a Roadrunner desativou o código pra incorporar o vídeo aqui, Frescura... Então aqui vai o vídeo tirado do DVD da banda no Wacken Open Air de 2009, melhor até, pois é a música completa com seus 8 minutos.



Coldplay plagia Mario!

Coldplay plagia Mario!
Depois do Joe Satriani ter acusado a banda de plágio por a música "Viva La Vida" ter trechos de melodia inteiros da música do Tio Satriani "If a Could Fly". Coldplay plagia Mario, e não é zueira não, veja só.


Tanto que não é zueira que a Nintendo foi procurada mas não se manifestou. Bom, na verdade nem tem que se manifestar mesmo pois o "Play Frio" (abertos trocadilhos) nunca será mais famoso que o bigodudo do Mário. 

Mas "holy shit", não é que é mesmo? =0

Dica de Leitura: Quando Nietzsche Chorou (Irvin D. Yalom)

Dica de Leitura: Quando Nietzsche Chorou (Irvin D. Yalom)
Esse é livro que estou lendo. Ele não se trata de uma história real de quando Friedrich Nietzsche chorou realmente, mas sim uma ficção que mistura filosofia e psicanálise na literatura. Aqui vai a sinopse:

"Josef Breuer, um dos pais da psicanálise, está prestes a se deparar com um grande desafio: trata do filósofo Friedrich Nietzsche, atormentado por uma crise existencial e uma depressão suicida. Breuer - mentor e melhor amigo de Sigmund Freud, entretanto vive também momento de angústia, obcecado pelas fantasias sexuais com Anna O., pseudônimo da jovem de quem tratou com seu novo método terapêutico. O encontro destes dois homens extraordinários resulta numa profunda amizade, criada pela imaginação poderosa de Irvin D.Yalom, conhecido psiquiatra e escritor renomado. Tomando como pano de fundo a Viena do final do século XIX, ele constrói um romance apaixonante, em que realidade e ficção se misturam, assim como literatura, filosofia e psicanálise"



Esse post não faria sentido sem um trecho que me chamou mais atenção até agora, no capítulo 15, com uma citação que está dentre minhas prediletas há tempos (essa está em negrito). Trecho que, tem ligação direta com o que penso, por exemplo com esse post.

"(...) Consulte sua lista - Breuer apontou o caderno de Nietzsche. - Lembre-se do item sobre o ódio por mim mesmo... item três acredito. Escondo meu verdadeiro eu por existirem tantos aspectos desprezíveis em mim. Depois, me odeio ainda mais por me ver isolado das outras pessoas. Para poder alguma vez romper este círculo vicioso, terei que aprender a me revelar para os outros!

- Talvez, mas observe - Nietzsche apontou para o item 10 de seu caderno - Aqui, você diz que se preocupa demais com as opiniões de seus colegas. Conheci muitas pessoas que não gostam de si mesmas e tentam superar isso persuadindo os outros a pensarem bem delas. Feito isso elas começam a pensar bem de si próprias. Mas essa é uma falsa solução. Isso é submissão à autoridade dos outros. Sua tarefa é aceitar a si mesmo, não encontrar formas de obter minha aceitação.

(...)

- Sei que apenas preciso de sua aceitação. você tem razão, a derradeira meta é ser independente das opinões dos outros, mas o caminho para essa meta - falo por mim e não por você - é saber que não ultrapassei os limites de decência. Preciso ser capaz de revelar tudo de mim para outrem e saber que eu também sou... simplesmente humano. Como reflexão posterior acrescentou. - Humano, demasiado humano.

O título de seu livro fez brotar um sorriso no rosto de Nietzsche.

- Touchê, doutor Breuer! Quem poderá contestar esta expressão oportuna? Entendo agora seus sentimentos, mas ainda não vejo claramente suas implicações para nosso procedimento.

(...)

- Quando falo de meu amor obsessivo ou de meus ciúmes, me ajudaria saber se você também experimentou esses sentimentos. Suspeito, por exemplo, de que acha o sexo desagradável e desaprova totalmente minha preocupação sexual. Naturalmente, isso me deixa pouco à vontade para revelar essas minha facetas.

Uma pausa prolongada, Nietzsche fitou o teto imerso em pensamentos profundos.

(...)

- Nada posso fazer com suas palavras. Você me diz para cultivar as partes superiores de mim, mas não me diz como superar, como cultivar o herói em mim. Tudo isso são elucubrações poéticas refinadas, mas, neste momento, para mim, não passam de palavras vazias.

Aparentemente não afetado pela súplica de Breuer, Nietzsche respondeu como um professor para um aluno impaciente.

- Com o tempo, eu lhe ensinarei como superar. Você quer voar, mas não se pode começar a voar voando. Primeiro, tenho que lhe ensinar a andar, e o primeiro passo ao aprender a andar é entender que quem não obedece a si mesmo é regido pelos outros. è mais fácil, muito mais fácil, obedecer a outro do que dirigir a si mesmo. - Dito isso, Nietzsche apanhou seu pequeno pente e pôs-se a arrumar o bigode.

(...)

- Há uma divisão básica no estilo dos homens: aqueles que desejam a paz de espírito e a felicidade têm que acreditar e abraçar a fé, enquanto aqueles que desejam perseguir a verdade devem renunciar à paz de espírito e devotar a sua vida à investigação! Caso escolha a ciência, caso opte por ser libertado das cadeias sedativas do sobrenatural, caso, conforme alega, escolha evitar a fé e abraçar o ateísmo, então não poderá ao mesmo tempo ansiar pelos pequenos confortos do crente! Se você matar Deus, terá que também deixar o abrigo (conforto) do templo.

- Você exagera o papel da escolha em minha vida. Minha escolha não foi tão deliberada, nem tão profunda. Minha opção pelo ateísmo foi menos uma opção do que uma questão de ser incapaz de acreditar em contos de fadas religiosos. Escolhi a ciência simplesmente por ser o único modo possível de dominar o corpo.

- Então, você esconde sua vontade de si mesmo. Você precisa agora aprender a reconhecer sua vida e a ter coragem de dizer "Assim escolhi!". O espírito de um homem se constróí a partir de suas escolhas."